pagina inicial
Tartarugas Marinhas
Visite o Tamar
O que fazemos
Onde estamos
Mais informações

Iniciada a temporada reprodutiva das tartarugas marinhas

14/11/2022 - Chegou a época de mais vida nas praias. As areias ficam marcadas por centenas de estacas numeradas e rastros, de gigantes a minúsculos. Marcas de ciclos-de-vida recomeçando nas praias do Brasil! ↓

A temporada reprodutiva das tartarugas marinhas chegou e com ela chega também toda a emoção e expectativa de quem junto com a Fundação Projeto Tamar possui a missão de promover a recuperação das populações das 5 espécies de tartarugas marinhas encontradas no Brasil. Essa emoção e expectativa não vem só dos biólogos, oceanógrafos, trainees e estagiários, profissionais que integram a equipe de pesquisa da Fundação Projeto Tamar. Vem também dos nossos colaboradores locais, monitores e atendentes dos centros de visitantes, toda a equipe das nossas lojas, confecções, restaurante, administrativo e comunicação. Essa emoção vem principalmente dos nossos tartarugueiros, pescadores e agentes locais, que desde 1988, tem um papel importantíssimo na nossa história e que até hoje nos acompanham nessa “caminhada da conservação”.

 Desde setembro, o monitoramento de praias foi intensificado no litoral norte do Rio de Janeiro, Espirito Santo, Bahia, Sergipe e Rio Grande do Norte; e a partir de dezembro, também será na ilha de Fernando de Noronha, no Estado de Pernambuco. “A equipe está muito animada com a atual temporada de desovas de tartarugas marinhas em Pipa, que se iniciou em novembro de 2022 até maio de 2023. Nos últimos anos temos um crescente número de desovas de tartaruga-de-pente e, claro, de filhotinhos. Na temporada passada, nasceram cerca de 70.000 tartaruguinhas, onde 99% correspondem a essa espécie, ameaçada de extinção, o que destaca a importância do litoral leste do RN para a conservação das tartarugas-de-pente no Brasil”, explica Eduardo Lima, Coordenador Regional do Rio Grande do Norte.

Com esse sentimento de alegria vem também mais uma expectativa. Nessa temporada esperamos comemorar 45 milhões de tartaruguinhas protegidas e devolvidas ao mar por atividades como essas. E não é apenas esse número impressionante que esperamos atingir. Acreditamos ser possível a retomada integral das atividades de educação e sensibilização ambiental que normalmente reuniam milhares de pessoas, como as atividades de caminhada de filhotes ao mar, e que foram suspensas devido a pandemia do Covid-19. No último ano que essas ações aconteceram integralmente, cerca de 1 milhão de pessoas participaram diretamente dessas atividades, tanto nas praias como nos centros de visitantes do Projeto Tamar.

“Essa temporada reprodutiva de 2022/23 tem algo muito especial”, diz Fábio Lira, biólogo executor da base de Abaís, em Sergipe. “Ela representa o retorno às atividades após um período muito complexo que passamos durante a pandemia e que trouxe muitas incertezas quanto aos anos seguintes, e possibilita um maior envolvimento e a participação do público em algumas das nossas atividades (caminhada de filhotes e abertura de ninhos). As escolas situadas no entorno das nossas bases já estão retomando os contatos e solicitando nossa participação presencial nas atividades letivas e para a realização de caminhadas dos filhotes com os estudantes, momento que eles apreciam bastante e aproveitamos para falar sobre a importância da proteção do Meio Ambiente e das tartarugas marinhas".

Das sete espécies de tartarugas marinhas do mundo, cinco são encontradas no Brasil, se alimentando e reproduzindo. A tartaruga-cabeçuda, a tartaruga-de-pente, a tartaruga-de-couro, a tartaruga-oliva e a tartaruga-verde. Segundo a última publicação da Lista de Vermelha de Espécies Ameaçadas brasileiras, quatro das cinco espécies de tartarugas marinhas encontram-se em algum grau de ameaça de extinção.

As ameaças são muitas, como as luzes artificiais na orla, a interação com as atividades de pesca e a poluição marinha, mas ações como as desenvolvidas pelo Projeto Tamar há mais de 40 anos, juntamente com o esforço feito por outras instituições e pela sociedade como um todo, são fundamentais e devem ser continuadas para garantir a proteção desses animais incríveis no Brasil.

Já nos acompanha nas nossas redes sociais? Acesse @projeto_tamar_oficial e saiba mais.

Tartaruga Tartaruga-cabeçuda ou Tartaruga-mestiça

FUNDAÇÃO PROJETO TAMAR UBATUBA - SP

Centro de Visitantes

Mais informações - Visualizar informações anteriores

Petrobras